Relato de Tatiana Fadel Rihan

Falar sobre o Caminho de Santiago de Compostela é abrir minha alma e deixar flutuar, é ver vida e verdade em expansão de consciência, de quem ama se olhar.
É compartilhar generosidade, sentir amor verdadeiro, transitar em mundos sutis e mil estrelas abraçar.
Poderia dizer que ele me expandiu o olhar e a percepção da pessoa linda que era, mas ainda apenas em botão.
O Caminho me fez florecer, para em tom de dor e cura me fortalecer.
Ele é meu grande portal, através dele me percebi um ser capaz de amadurecer em transformação.
Em passos de bênçãos em amor e gratidão, me alinhei ao meu grande propósito, do que é realmente viver.
Uma missão e um dom que me faz sorrir de montão.
Falar do Caminho é falar da mais pura forma de amor, compartilhar vida e passos sem descrição de cor e com muito louvor.
Sou dele centelha divina, tenho por ele muito respeito e amor.
Andarei por aí mil vezes, e a cada uma delas mais próxima do meu eu  pessoal, o meu Divino interno, que me integra a própria luz, pois somos todos luz.  Com ele aprendi que tudo é caminho e ele meu grande facilitador. Ele me dá tudo que realmente preciso e eu apenas flutuo em sorriso.
Minha alma fica imensa, sou capaz de receber e dar na simplicidade de olhar, sendo assim apenas algo me resta, agradecer a ele por ser assim milenar e a mim como a tantos filhos acolher e amar.
Gratidão a tudo.
Gratidão ao universo por lágrimas em sorriso, poder derramar, e dizer ao meu Caminho Encantado e querido que, por aí e pela vida em existência, nunca irei parar de andar.
Pois minha alma integra e percebe, mais e mais o próprio poder sagrado do amar.
Eu sigo caminhando…
Bom Caminho!

Tatiana Fadel Rihan – Peregrina e Autora do Livro: Uma Viagem em Um Bloco de Notas.
8/03/2017