Relato de Gilberto Adami

Derrubar fronteiras e vencer objetivos que pareciam distantes e inalcançáveis. Para quem acredita em si mesmo e não mede esforços, é possível superar qualquer adversidade na busca da realização dos sonhos. Pedras, subidas e descidas íngremes, cansaço, bolhas nos pés e dores no corpo. Tudo isso faz parte de uma jornada realizada por poucos, que deixa, além das marcas pessoais, muito a ensinar.

Para a professora Maria Ester Rigo Adami, e o marido Administrador de Empresas Gilberto Adami, o sabor da superação dos limites físicos e o desejo de viverem juntos uma experiência transformadora, foi o incentivo que faltava para embarcarem no Caminho de Santiago de Compostela. Nos 29 dias do percurso de 800 km, uma natureza exuberante, contato com pessoas do mundo todo, solidariedade e partilha estiveram presentes. “É uma sensação de bem-estar, apesar do cansaço. Nos permite refletir intensamente, repensar e reavaliar muitas coisas, fazer novas amizades e consolidar relações antigas. É possível, com respeito ao ritmo de cada um, mesmo depois de 35 anos juntos, enfrentar novos desafios e viver aventuras”.

Com uma média de 28 quilômetros percorridos por dia, o casal atingiu seu objetivo, fortalecendo ainda mais a relação. Para quem acha que é impossível, o casal garante: basta ter força de vontade e se entregar as boas energias. Para Maria Ester as caminhadas entraram em sua vida após os 50 anos, quando começou a se questionar sobre o que fazer para manter a saúde em dia e continuar ativa. Gilberto Adami já havia realizado o caminho de Compostela em 2009, e resolveu compartilhar suas histórias. Não houve dúvidas: Maria Ester resolveu encarar o desafio e convidar o companheiro para juntos realizarem essa jornada. A partir daí, começaram a fazer caminhadas, para se acostumarem com o ritmo. Inicialmente 5 km foi o desafio no início dos treinamentos. O percurso foi dobrado, triplicado e, no final de 2014, realizaram um treino preparatório no Caminho da Luz, em Minas Gerais, de 200 km completados em oito dias. Os passos deixaram um gostinho de quero mais. Tudo serviu de estímulo para encarar os 800 km, do Caminho francês a Santiago de Compostela. Sonho realizado em maio de 2015, uma primavera sem chuva, onde o verde dos trigais mesclado com as papoulas vermelhas marcaram sobremaneira as lembranças, tanto quanto o sabor delicioso das cerejas. Saudades!! Agora, o casal segue caminhando por aí, planejando novos caminhos.

Buen Camino!”.

Gilberto Adami – Peregrino e Administrador de Empresas

09/03/2017